29.5.05

Dedicatória

Ás minhas estrofes inacabadas
e versos livres
dedico-lhes minha lagrima.

Às palavras sem nexo
e a frases sem verso
dedico-lhes a outra lágrima.

Ás letras sem palavras
e as vogais sem rimas
dedico-lhes todas as lagrimas.

Ás palavras não escritas
e as frases nao ditas
dedico-lhes meus olhos.

Aos sentimentos sem versos
aos momentos sem estrofes
dedico-lhes minha dor

Aos olhares desviados
e às esperanças acabadas
dedico-lhes toda a minha dor.

Aos amores mal amados
e as promesas nao cumpridas
dedico-lhes essa dor.

E à esperança renascida
e ao amor
dedico-lhes essa poesia.