11.2.05

Vazio, ele se sentia assim, quando se levantou da sua cama e pôs-se a se arrumar, parecia que naquele coração adolescente não havia mais nada, absolutamente nada, um nada tão grande, que ele próprio se sentia apenas nada, num mundo, onde tudo realmente e infelizmente parecia um nada, sentir-se assim não era tão estranho. Colocou suas calças rasgadas na boca como o de custume e seu all star azul, escovou seus dentes, e foi para o colégio com a cara de sono que Deus lhe deu. Todo dia em que ele saía mesmo que fosse para o colégio, ele esperava encontrar Aquela pessoa, uma pessoa que talvez nunca existisse, mas ele esperava e olhava para todos os rabos de saia com a esperança que dentre algum deles estaria A Pessoa. Era um jovem esperançoso e que não fazia idéia do que o destino tramava para aquele coração romantico, apaixonado e sentimental.

Ela tinha bonitos olhos claros, e um sorriso contagiante, além de ser extremamente inteligente. Talvez até mesmo formaria um par interessante com Josué, mas só via naquele menino uma mistura de coisas, sentimentos e ações que recíprocamente se anulavam em si, não entendia muito bem ele, e para falar a verdade, nem ia muito com a cara dele e aquele jeitão largado.

Tá, eu não sou um escritor "clichê" não vou unir os dois, por que senão a história que to tentando fazer vai ficar muito sem graça e previsivel, e eu odeio coisas previsiveis, mas vamos lá

A aula, foi morgada como sempre, e também como sempre quase durmiu na aula de biologia, aula a qual era seu melhor remédio para durmir, mas como queria estudar esse ano(pelo menos esse) decidiu que não iria mais durmir, e que iria lutar incansavelmente com tal tentação que lhe perseguia todas as manhãs, principalmente nas aulas de biologia. Saiu da sala, conversou, andou, pensou e conversou, andou, pensou, e novamente conversou e pensou de novo e andou mais uma vez, até deparar com pequenos olhos castanhos, contrastando com longos cabelos negros e uma estatura que pode-se considerar, em relação a dele, baixa, um rosto infantil e um bonito sorriso, seu nome? não sabia, só sabia que não conseguia tirar os olhos daquela guria, que o encantava até na sua forma de andar, mas o que ela não sabia é que ela guardava um grande mistério...

TO BE CONTINUED

ps. Eu ia fazer a critica de Menina de Ouro hoje, mas como nao estava com clima decidi começar a escrever uma histórinha, minha primeira historinha xD espero que gostem ^^ (ela ainda não tem nome)

editado e corrigido