1.1.05

Fogos iluminavam, davam cor, brilho e luz àquela solidão que o perseguia, e a melancoliua que morava no seu coração, em sua volta pessoas, pessoas, muitas pessoas comemorando algo sem sentido, gritando, cantando, pulando, e ele ali, em meio de amigos, em meio de muita gente, sozinho por dentro, por um momento desejou que seus amores passados voltassem agora, só por aquele momento. Lágrimas ameaçaram cair, mas os passos e a sua razão impediam tal ato, e nesse momento desejou um alguem, um alguem que fazia seu coração vibrar de um modo mais alegre e o fazia viajar num simples beijo, era cedo demais para dizer que amava-a, mas sabia que o seu coração era todo dela. E então, num instante a encontrou, não sabia o que fazer, nem o que falar, o que ele mais queria era beijar aquela boca, mas foi tudo tão rapido, que quando ele se viu, ela ja havia ido, e restava-lhe apenas a sua solidão interna, andou, andou, andou e por mais que sua razão fala-se que não, seu coração estava a procura dela, com alguma esperança de ter aquela sensação denovo, e ele estava ficando cada vez mais triste, sentindo falta cada vez mais de alguem, e essa sensação o fez ficar com um alguém, não era como ela, ele sabia disso, mas precisava ficar com alguem, mas seu coração, naquele momento, continuava dela.