20.9.05

Crítica

Segundo a nossa legislação, pra lá de democrática, o voto é um direito de todo o cidadão. No entando é obrigatório. Paradoxo, não? Você ser obrigado a exercer um direito, que as vezes nem apto para isto você está. Acredito que aí é onde mora todo o problema do nosso país.

É inegavel dizer que, democraticamente falando, evoluimos muito em vários fatores politicos. O Brasil de hoje é, por incrivel que pareça, menos corrupto que o de ontem. Saimos de um país de voto de cabresto, de politicas dos governadores para um país(do mensalão, hehe) onde se tem o "direito" de votar e escolher livremente os seus candidatos, onde uma mudança politica se tornou possivel, porém inviável. Essa inviabilidade de uma mudança politica acontece por causa de uma série de fatores que ainda "mantém" certos politicos descompromissados com o coletivo no poder, e "prejudicam" outros que têm propostas sérias para mudanças no país.

O voto obrigatório é, para mim, a grande raiz legislativa da corrupção. Tá certo que existem outras fatores, como a famosa burocracia do ministério público, que serve apenas para favorecer os corruptos em detrimento dos mais honestos ou a famosa imunidade parlamentar que no Brasil atua como "abafador" de casos de corrupção. Mesmo assim o voto obrigatório tem um valor significativo nisso tudo. Estamos num país apolitizado, onde a população se interessa mais por futebol(nada contra o bom futebol) e o conhece mais do que por política. Onde a pessoa culta e interessada é, ainda, a grande minoria da população, o que dificulta(e muito) a fiscalização dos compromissos politicos por parte desta. Fora que o voto obrigatório é um facilitador da compra ou troca de votos. Graças a ele temos programas politicos transformados em verdadeiros programas de auditório e comícios, onde o candidato que deveria apresentar suas propostas mais urgentes para comunidade, acaba transformado esses programas em verdadeiros shows. Sem falar na distribuição de camisas e agregados e a circulação daquelas musiquinhas que entram e poluem a cabeça de qualquer cidadão. Isso tudo gera gastos tremendos para a eleição de um candidato, que provavelmente pouco fará em prol daqueles que o elegeram.

O primeiro passo para o fim da corrupção no Brasil seria o fim do voto obrigatório(já que a melhoria da educação depende de uma melhora politica). Com o fim do voto obrigatório teríamos, em tese, eleitores mais compromissados com seus direitos de cidadão comparecendo as urnas, fiscalizando as camaras municipais, estaduais e federais e analisando as propostas com mais seriedade. Cobrando mais do politico e do partido politico ao qual votou. Fato que concerteza não acabaria com a corrupção, já que até mesmo em paises onde o voto é facultativo ainda existe corrupção, mas diminuiria bastante.