27.10.04

Olhos Negros

Tinha olhos negros, e neles refletiam ao mesmo tempo dor e esperança, a der de uma vida, a dor de viver, a dor de morrer, partiu agora para um novo mundo, uma nova dimensão, uma nova forma de viver, encontrou o recomeçar na dor do perder, na dor do desperdicio de uma vida cheia de vicios, cheia de ira, mas ao mesmo tempo tinha esperança, o amor chegara em seu coração e ele sentia o amor percorrendo sua conciencia, limpando e perdoando seus erros, dando-lhe esperanças para um proximo viver, isso o fazia vibrar na mais bela melodia de krishna, e de subito se viu amparado pelo amor no ventre de uma nova mãe.